Como investir? Confira nossas dicas e comece sua jornada com o pé direito

Resumo do texto

  • Saiba como começar a investir com planejamento;
  • Conheça os tipos de investimentos e os perfis de investidor;
  • Descubra como funciona a liquidez e tire suas dúvidas sobre o valor inicial.

Conheça os investimentos disponíveis no PagBank!

 

Que tal movimentar aquele dinheiro que você guarda todos os meses? Investir pode ser uma oportunidade para aumentar a sua reserva financeira, mas o caminho para chegar aos objetivos precisa ser trilhado com atenção.

Não adianta pegar as economias e colocar em qualquer aplicação, você precisa saber como investir, tanto para evitar as perdas quanto para encontrar boas oportunidades.

Neste post vamos contar um pouco sobre o mercado financeiro, os perfis de investidor, as principais aplicações disponíveis e quanto você precisa para dar o pontapé inicial. 

Como investir com planejamento?

Pense que investir é como caminhar por um lugar desconhecido. É preciso ter um mapa para chegar no fim da trilha com sucesso. Neste caso, esse mapa nada mais é do que um pequeno planejamento.

Para saber como investir, é  preciso pensar sobre os seguintes pontos:

  1. qual é seu objetivo ao guardar dinheiro (ter mais renda na aposentadoria? fazer uma viagem? trocar de carro?);
  2. quanto tempo você precisa para chegar até seu sonho;
  3. qual valor pode ser investido neste começo;
  4. quanto poderá ser investido mês a mês;
  5. como economizar para aumentar a reserva pouco a pouco.

Para evitar confusões no seu trajeto, comece definindo os objetivos. Eles podem ser divididos em curto, médio e longo prazo.

Veja a tabela abaixo com um exemplo de planejamento:

Deslize para mais informações
OBJETIVO QUANTIA NECESSÁRIA TEMPO QUANTO  ECONOMIZAR POR MÊS? 
Fazer uma viagem para o Nordeste nas próximas férias R$ 5.000 10 meses R$ 500
Trocar de carro R$ 20 mil 4 anos R$ 417
Juntar dinheiro para aposentadoria R$ 100 mil 30 anos R$ 278

Para fazer com que as metas de curto, médio e longo prazo caminhem juntas é preciso guardar R$ 1195 todos os meses.

Caso o valor fique muito pesado para seu bolso, o jeito é escolher as prioridades ou finalizar uma depois da outra. 

Mas vale lembrar que o valor total por mês não leva em consideração o rendimento das aplicações. Investindo com inteligência, sua reserva vai aumentando e você pode reduzir os depósitos mensais ao longo do tempo.

Quer saber mais sobre planejamento financeiro? Confira nossas sugestões de leitura:

  1. Conheça as metas SMART;
  2. Saiba como montar um planejamento financeiro;
  3. 8 dicas para guardar dinheiro;
  4. Os 6 primeiros passos para quem deseja investir do zero.

Perfil do investidor: conheça o seu para saber como investir

O perfil serve para esclarecer quais são os produtos mais indicados para você entender como investir. Essa análise é feita com base em algumas perguntas e seus dados pessoais. São levados em conta:

  1. seus objetivos;
  2. renda mensal;
  3. quantia que você já tem para investir;
  4. dívidas que estão em aberto;
  5. idade;
  6. familiaridade com os investimentos e o mercado financeiro;
  7. prazo dos objetivos.

De acordo com as características de cada pessoa, é possível se encaixar em um dos 4 tipos de perfis: iniciante, conservador, moderado e experiente. Quer saber mais?

  1. Conheça detalhes sobre os perfis de investidor;
  2. Descubra nossa carteira de investimentos para o perfil conservador;
  3. Confira nossa carteira recomendada para investidores moderados;
  4. Veja quais são as recomendações para os arrojados.

Tipos de investimentos para iniciar sua jornada

Na hora de fazer as escolhas para compor a chamada carteira de investimentos, você vai encontrar opções que funcionam de maneiras totalmente diferentes.

Para não deixar nenhuma dúvida, vamos apresentar a seguir as diferenças entre:

  1. investimentos de renda fixa;
  2. investimentos de renda variável.

Acompanhe, conheça melhor os produtos e tente entender quais deles fazem mais sentido para você.

Investimentos de renda fixa

São aqueles que oferecem uma previsão de retorno (desde que sejam mantidos pelo investidor até o vencimento). Eles deixam claro qual é a taxa de rendimento ou qual índice foi usado para calcular a rentabilidade.

São consideradas aplicações de renda fixa produtos como:

  1. CDBs;
  2. Tesouro Direto;
  3. LCIs e LCAs;
  4. Poupança.

Um exemplo de aplicação em renda fixa que apresenta a taxa de rendimento é o Tesouro prefixado. Nele, o investidor sabe com precisão quanto o dinheiro depositado vai render ao longo do tempo em que estiver aplicado.

Quer entender um pouco mais sobre como funcionam as aplicações de renda fixa, os índices de rentabilidade e as regras de aplicação? Confira os links abaixo:

  1. Como começar a investir em renda fixa?;
  2. Confira o dicionário do investidor para entender termos e nomes usados no mercado financeiro;
  3. Conheça nossas opções de CDBs e Tesouro Direto.

Investimentos de renda variável

Ao contrário do que acontece na renda fixa, a renda variável não apresenta tanta previsibilidade sobre o retorno.

O quanto você ganha depende muito mais daquilo que os especialistas chamam de ânimos do mercado.

Aqui, o investidor não sabe quanto vai receber, porém, escolhendo os produtos certos, é possível ter um retorno bem vantajoso em um intervalo de tempo menor.

São exemplos de investimentos de renda variável:

  1. Ações de empresas;
  2. Moedas estrangeiras;
  3. Criptomoedas;
  4. Fundos de Investimento. 

Nessa modalidade o retorno pode ser imprevisível, então é difícil montar uma tabela como a feita para renda fixa, com dados da previsão de retorno e tempo. Porque a realidade da renda variável combina com o nome: ela varia e acompanha os acontecimentos do mundo financeiro.

Ou seja, basta alguma coisa acontecer no mercado ou na empresa que você investe para que seu retorno passe por grandes mudanças, seja para cima ou para baixo.

Para entender mais sobre a renda variável, confira os links a seguir:

  1. Qual a diferença entre renda fixa e variável?;
  2. Como funcionam os Fundos de Ações.

Fique de olho na diferença entre retorno e liquidez

O retorno e a liquidez costumam confundir as pessoas, por isso, vamos falar sobre as diferenças:

  1. a liquidez é o tempo que você precisa para transformar o valor aplicado em dinheiro na sua conta novamente;
  2. o retorno é a diferença entre o preço de compra e o preço de venda. Ele pode ser positivo ou negativo.  

Uma aplicação de alta liquidez pode ter um retorno bom ou ruim. O mesmo acontece quando há baixa liquidez. O retorno pode ser positivo ou negativo, tudo vai depender do desempenho do produto.

O que você precisa ficar de olho nessa relação é o grau de liquidez, já que isso pode te prejudicar. Imagine que você colocou todo seu dinheiro em um CDB com vencimento de 2 anos, mas precisa do dinheiro antes desse prazo e, portanto, você resgatou quando a carência (tempo mínimo de investimento) acabou.

O rendimento calculado no início da aplicação cai por terra e você corre o risco de receber bem menos do que o esperado.

Por isso, sempre fique atento às regras de liquidez e os prazos para evitar surpresas. Saiba mais:

  1. Quer saber mais sobre liquidez? Clique aqui!;
  2. Saiba como funciona o retorno dos seus investimentos!;
  3. Aprenda o que é liquidez e como ela afeta os investimentos.

Dê o primeiro passo com os investimentos do super app

Agora que você já sabe como investir, que tal dar início à sua jornada investidora? Baixe hoje mesmo o super app e explore todas as opções que colocamos à sua disposição!

Para aplicar com o super app basta seguir alguns passos:

  1. No Menu Principal, acesse a opção Produtos e Investimentos;
  2. Clique em Aplicar meu Dinheiro;
  3. Confira as opções de CDB, Tesouro Direto ou Fundos de Investimento;
  4. Faça sua escolha e clique em Investir.

Pronto! O valor será transferido do seu saldo para a opção escolhida, e você acompanha a aplicação pelo celular.

Conheça os investimentos disponíveis no PagBank!

“Este canal tem como única intenção fornecer um panorama sobre as diferentes categorias de produtos de investimentos disponíveis no mercado. Os conteúdos não têm o objetivo de oferecer análise de valores mobiliários ou recomendações de investimento, considerando que os produtos apresentados podem não ser adequados aos objetivos, situação financeira ou necessidades individuais de cada usuário. O PagSeguro PagBank se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que decorram da utilização de seu conteúdo, bem como por eventuais informações fornecidas por terceiros, que não expressam a opinião do PagSeguro PagBank. As projeções e preços apresentados estão sujeitos a variações e as informações podem não estar atualizadas no momento exato da consulta do material. Antes de tomar qualquer decisão, é recomendado que o leitor busque orientação financeira independente e leia atentamente os materiais técnicos relativos a cada produto.”

  • Tags