A newsletter que fideliza o cliente

B&Q Newsletter Design, por Rob Enslin em CC

Newsletter da B&Q

Imagem: Rob Enslin, em CC

A implantação de uma newsletter é uma boa estratégia de relacionamento com seus clientes e significa o envio periódico de um boletim, por e-mail, aos clientes cadastrados no site. Nunca confunda esta ferramenta com o envio ocasional de emails (mala-direta eletrônica).

Ela se caracteriza pelo envio regular de mensagens, com uma freqüência (diária, semanal ou mensal) e por um conteúdo mais informativo. Não espere resultados a curto prazo, eles são característicos da mala-direta eletrônica, elaborada para divulgar uma oportunidade única, de o cliente potencial realizar uma ótima compra, quer seja pela vantagem do preço, da novidade ou da promoção temporária, em um processo típico de compra por impulso.

Além de oferecer os produtos da empresa ao cliente potencial com um simples clique, a newsletter tem como objetivo gerar confiança pela exposição constante da marca. Os resultados desta comunicação são lentos, mas consistentes; podem ser mensurados por meio da visitação do site, que deve apresentar um aumento gradativo, assim como pela taxa de conversão (quantidade de compradores em relação à quantidade de visitantes), que também deve aumentar ao longo do tempo. Na implantação de uma newsletter, dois aspectos merecem especial atenção.

  1. O que enviar. O conteúdo é fundamental, como sempre. Se o destinatário não receber algo que ele perceba como tendo algum valor, não haverá interesse no material, impedindo a obtenção dos resultados que, em geral, ocorrem a longo prazo. Um bom conteúdo é aquele que gera algum benefício para o leitor. Uma dica, um presente, um artigo, uma oportunidade, informações úteis são exemplos de conteúdos que geram satisfação e estabelecem um relacionamento que estimulará transações futuras. É claro que alguns setores possibilitam a elaboração de conteúdo mais facilmente do que outros. Uma livraria, que trabalha com produtos relacionados ao conhecimento, por exemplo, oferece muito mais subsídios para a geração de conteúdos atrativos do que uma fábrica de parafusos. Mas, com criatividade, esse obstáculo pode ser superado.
  2. Para quem enviar. No email-marketing em geral e, particularmente, no envio de uma newsletter, um cadastro composto de pessoas que autorizaram o recebimento da comunicação (opt-in) é fator decisivo para o sucesso. Afinal, como a empresa poderá conseguir credibilidade se o primeiro contato com o cliente é realizado de forma invasiva? Newsletters bem-sucedidas são, na grande maioria dos casos, enviadas para quem se cadastrou, jamais para desconhecidos, embora, talvez em decorrência de uma visão imediatista, muitas empresas optem por adquirir cadastros externos, em vez de trabalhar com seus próprios cadastros ou iniciar a formação de um.

Tempos atrás, a justificativa de empresas que possuíam grandes quantidades de clientes cadastrados e não se comunicavam com eles era o custo envolvido. Tal preocupação já não faz sentido na economia digital, pois o custo para enviar um email é irrisório. Evidentemente, a elaboração de uma boa newsletter é um processo trabalhoso, que exige planejamento, conhecimento e pesquisa de conteúdo de qualidade para o leitor. Além disso, é preciso ter paciência para “colher os frutos” desse esforço, porém, para as empresas com visão de longo prazo, o resultado é certamente compensador.

As ferramentas

Há boas ferramentas online que facilitam a construção e administração tanto de newsletters como a inscrição de usuários. Fora do Brasil o MailChimp e a ConstantContact são os líderes. Só conheço de perto o MailChimp. Fácil de operar, gratuito até três mil envios/mês e personalizável; é um sistema de confiança, que respeita as leis – as daqui são muito parecidas com as dos Estados Unidos – e facilita a administração dos usuários. O grande senão é que funciona em inglês. Em português, o sistema da Aprex também é bastante eficiente, mas pago.

Além disso, os sistemas mais usados de gerenciamento de e-commerce costumam ter módulos para criação de informativos e campanhas. Sua eficiência e métricas, entretanto, precisam sempre de avaliação profissional. Converse com o seu especialista de TI e com a área de comunicação.

Uma boa newsletter é ferramenta de decisão – que o digam os grandes varejistas, que cansam de vender bem usando-as.

Via Ecommerce.org