Muita gente está se virando para manter as contas da empresa no azul, usando o delivery e as vendas pela internet como uma alternativa para as lojas fechadas. Mas, não tem jeito. O movimento de todo mundo está mais baixo, e isso significa menos dinheiro girando no seu negócio e dentro do seu bolso.

O Governo Federal está de olho nesta situação, já que as micro, pequenas e médias empresas são responsáveis por boa parte do resultado da nossa economia, além de gerarem muitos empregos formais.

Uma das soluções pensadas para esse momento foi a criação de um programa nacional de fortalecimento e auxílio ao pequeno negócio, que ganhou o nome de PRONAMPE.

Segundo o UOL Economia, o programa vai destinar linhas de crédito para que o empreendedor possa realizar operações como pagamentos de dívidas empresariais, compra de materiais e equipamentos e pagamentos de funcionários.

Dinheiro na mão neste momento é essencial para muitos empreendedores seguirem com suas atividades. Confira agora tudo o que você precisa saber sobre o PRONAMPE, como fazer para solicitar e, principalmente, quais são os benefícios de contar com um empréstimo neste momento tão desafiador.

O que é PRONAMPE?

O Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte é uma iniciativa do Governo Federal que tem como objetivo ajudar os pequenos negócios com seu desenvolvimento e fortalecimento.

O PRONAMPE é uma alternativa para obter um empréstimo para seu negócio seguir adiante e enfrentar este cenário desafiador, sem ficar com aquele receio de fechar as portas por falta de dinheiro para as operações do dia a dia.

O Programa é destinado para:

  1. Microempreendedores individuais (MEI);
  2. Microempresas;
  3. Empresas de pequeno porte (EPP).

As linhas de crédito oferecidas pelo PRONAMPE serão oferecidas por diferentes instituições bancárias, dentre elas, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, o Banco do Nordeste, e fintechs. Saiba mais aqui!

Quanto será disponibilizado para cada empresa?

O limite de valor da linha de crédito será relacionado com a receita bruta que a empresa registrou no ano passado. Para MEIs e empresas de pequeno porte será permitido obter empréstimos de até 30% da receita bruta de 2019.

Sendo assim, se o seu negócio obteve, digamos, R$100 mil de receita bruta no ano passado, seu limite de crédito é de R$30 mil.

Para as empresas que abriram as portas há menos de um ano, o limite do empréstimo será calculado sobre uma dessas opções:

  1. Sobre 50% do capital social da empresa;
  2. Sobre 30% da média do faturamento mensal.

Veja este exemplo:

Se o capital social da empresa é de R$30 mil e o faturamento médio mensal for R$60 mil, os limites seriam, respectivamente, R$15 mil e R$18 mil. O empreendedor pode escolher o modelo mais vantajoso, basta fazer o cálculo.

 

Quais as vantagens de obter-se um empréstimo neste momento?

Você pode até pensar que contrair uma dívida neste momento é tudo o que você menos precisa. Porém, é preciso pensar que essa linha de crédito tem a finalidade de fortalecer o seu negócio para que seja possível seguir com as operações.

Pense da seguinte maneira. Sem dinheiro na mão, você pode fechar as portas e ter que encarar dívidas sem nenhuma fonte de renda. Uma linha de crédito representa uma oportunidade de seguir com suas operações e pagar seus débitos a longo prazo, enquanto tem sua fonte de renda garantida.

Através do PRONAMPE, o pequeno empresário contará com uma linha de crédito a juros bem baixos. Isso significa na prática que, ao invés de recorrer a um empréstimo normal, será possível contar com um prazo de pagamento em até 36 meses a uma taxa de juros menor que a praticada no mercado.

Entretanto, existem algumas condições. O dinheiro só poderá ser usado para:

  1. Fazer investimentos na sua empresa;
  2. Pagar dívidas em aberto ou que já foram renegociadas;
  3. Comprar máquinas e equipamentos para a sua linha de produção;
  4. Pagar despesas operacionais como salários, contas de água e luz e aluguel;
  5. Comprar matéria-prima e as mercadorias necessárias para seguir em operação.

Resumindo, o PRONAMPE é voltado para fortalecer a sua empresa e ajudar no custeio das operações. Não é possível usar o dinheiro para distribuição de lucros entre os sócios. Ou seja: é dinheiro com destino certo, para manter seu negócio na ativa.

E os juros e prazos de pagamento?

É evidente que este momento pede menos gastos, por isso, os juros das linhas de crédito do PRONAMPE são baixos. A taxa máxima será igual à taxa SELIC acrescida de até 1,25% ao ano.

Ao compararmos com os últimos anos, a SELIC está bem baixa e isso significa que os juros baixaram também. Portanto, você paga a taxa básica mais 1,25%, no máximo. Basta consultar algumas instituições financeiras para conferir que os juros estão em conta.

Os empréstimos devem ser quitados em até 36 meses. Neste momento, o Governo Federal não estabeleceu carência mínima, o que significa que está sob critério das instituições quando deve ser feito o pagamento da primeira parcela. 

Como faço para aderir ao PRONAMPE?

Os empreendedores poderão contratar linhas de crédito do PRONAMPE até dia 18 de agosto, sendo possível a prorrogação do prazo por mais três meses. Para conseguir um empréstimo, será necessário contatar uma das instituições financeiras que estarão presentes na lista oficial do Programa.

O PRONAMPE surgiu com o objetivo de manter seu negócio na ativa e auxiliar sua empresa durante uma situação diferente e desafiadora. Neste momento, cada centavo é importante, por isso, além de buscar alternativas de crédito para sua empresa, vale a pena contar com a conta digital PagBank.

Com ela, seu dinheiro rende 10% a mais do que na poupança e, num momento de economias, nada melhor do que deixar seu dinheiro do dia a dia rendendo um pouquinho constantemente. 

Abra uma conta grátis no PagBank

Diga adeus às taxas e reduza suas despesas bancárias com conta digital grátis PagBank. É só baixar o super app PagBank na loja de aplicativos do seu celular ou tablet e em 3 minutos você finaliza a abertura da conta!

O conteúdo deste website não deve ser considerado como análise de valores mobiliários ou recomendação de investimento pelo PagBank. O PagBank e as empresas integrantes de seu grupo econômico se eximem de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que decorram da realização de operações com base em seu conteúdo. Este website tem como única intenção fornecer um panorama sobre as diferentes categorias de produtos de investimentos disponíveis no mercado, estando baseado em dados de conhecimento público, conforme fontes devidamente indicadas, de modo que não representa qualquer compromisso e/ou recomendação de negócios por parte do Pagbank. As informações fornecidas por terceiros e/ou profissionais convidados disponibilizadas no blog PagBank, cujas fontes são devidamente indicadas, não expressam a opinião do PagBank, nem de quaisquer empresas integrantes de seu grupo, não se responsabilizando o Pagbank pela sua veracidade, exatidão e correção. Os investimentos apresentados podem não ser adequados aos seus objetivos, situação financeira ou necessidades individuais. As projeções e preços apresentados estão sujeitos a variações e podem impactar os portfolios de investimento, causando perdas aos investidores. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de resultados futuros. O preenchimento do questionário de análise de perfil de investidor (suitability) é essencial para garantir a adequação do perfil do cliente ao produto de investimento escolhido. As informações contidas no blog PagBank não devem ser consideradas como a única fonte para o processo decisório do investidor. Antes de tomar qualquer decisão, recomenda-se que o investidor busque orientação financeira independente e leia atentamente os materiais técnicos relativos a cada produto. Este conteúdo não deve ser reproduzido no todo ou em parte, redistribuído ou transmitido para qualquer outra pessoa sem o consentimento prévio do PagBank.