Resumo do texto

  • Você tem medo de investir e perder o seu dinheiro? E se a gente te contar que existe uma instituição que garante que isso não vai acontecer?
  • O FGC é uma organização sem fins lucrativos que regula o mercado de aplicações financeiras e dá garantia para quem investe em diferentes tipos de produtos, dentre eles os CDBs;
  • Descubra como o FGC protege seus investimentos e como esse processo é feito;
  • Perca o medo de fazer seu dinheiro render em uma boa aplicação de uma vez por todas.

Confira os CDBs PagBank agora!

 

O post de hoje tem um objetivo bem claro: mostrar a você que aplicar seu dinheiro em renda fixa é seguro. Quem opta por alguns investimentos como os CDBs PagBank pode contar com uma garantia de que o dinheiro aplicado não vai desaparecer ou desvalorizar, e isso não é papo de vendedor, mas sim uma garantia dada pelo FGC (Fundo Garantidor de Créditos).

O Fundo Garantidor de Crédito surgiu em 1995, após o aumento das preocupações de autoridades com a estabilidade do sistema financeiro para contribuir com a prevenção de uma crise bancária sistêmica e também apoiar na manutenção da estabilidade do Sistema Financeiro Nacional.

Esse tipo de garantia dada pelo FGC é essencial para que as pessoas deixem de lado seus medos e descubram novas possibilidades de fazer suas economias renderem muito mais do que em uma poupança.

E por falar em rendimento, os CDBs PagBank possuem rentabilidades de até o dobro da velha caderneta de poupança, todas protegidas pelo FGC.

Aplique seu dinheiro agora mesmo!

Veja abaixo o que é o FGC, como ele atua para garantir que suas aplicações financeiras fiquem seguras e quais são as vantagens de fazer um investimento que possui a garantia do FGC.

O que é FGC?

FGC é a sigla para Fundo Garantidor de Créditos. Trata-se de uma entidade nacional sem fins lucrativos e de caráter privado, mas que atua de forma independente ao mercado financeiro.

O FGC foi criado em 1995 exatamente para dar mais segurança ao mercado financeiro, que começou a expandir seus produtos destinados às pessoas que queriam investir em aplicações de renda fixa, como os CDBs PagBank.

Todo o estatuto do FGC pode ser conferido na Resolução 4.222/2013 do Banco Central, que determina como é o funcionamento do Fundo Garantidor de Créditos e como ele opera para dar segurança às aplicações financeiras.

Quais são os investimentos protegidos pelo FGC?

O FGC é responsável pela garantia de vários formatos de investimentos. Veja abaixo:

  1. Certificados de Depósito Bancário (CDB);
  2. Letras de Crédito Imobiliário (LCI);
  3. Letras de Crédito do Agronegócio (LCA);
  4. Letras de Câmbio (LC);
  5. Depósitos na poupança;
  6. RBDs ( Recibos de Depósitos Bancários);
  7. Operações compromissadas nos termos da regulação;
  8. Depósitos à vista.

Existem outras regras mais complexas que abordam outros tipos de transações financeiras. Porém, para quem está querendo iniciar sua empreitada no universo financeiro, o ideal é saber que as aplicações mais práticas comercializadas no Brasil, como o CDB, estão sob garantia do FGC.

Quais investimentos não recebem a proteção do FGC?

Dentre as aplicações que não se encontram protegidas pelo FGC estão:

  1. Ações e debêntures da Bolsa de Valores;
  2. Compra e venda de moedas estrangeiras e criptomoedas (como o famoso BitCoin);
  3. Crédito privado;
  4. Investimentos no Tesouro Direto;
  5. Fundos de investimentos.

O Tesouro Direto, apesar de ser renda fixa, não recebe garantia do FGC pois ele recebe garantia do Governo Federal, que é responsável por emitir esse tipo de título.

Qual o risco de investir em aplicações sem a garantia do FGC?

Em caso de aplicações sem cobertura do FGC, só vai existir a garantia dada pela instituição ou na escritura da emissão do título de investimento. E se não houver garantia, não há nenhuma certeza de devolução em caso de problemas.

Quais instituições oferecem a garantia do FGC?

A lista de instituições que oferecem a garantia do FGC é bem grande, e claro que o PagBank está dentro desse time de empresas, mas, em linhas gerais, estão sob a fiscalização do FGC companhias como:

  1. Caixa Econômica Federal;
  2. Bancos Comerciais;
  3. Bancos Múltiplos;
  4. Bancos de desenvolvimento;
  5. Bancos de investimento;
  6. Sociedades de crédito;
  7. Associações de empréstimo;
  8. Companhias hipotecárias.

Você pode conferir a lista completa das instituições diretamente no site do FGC. O PagBank é representado pelo BancoSeguro!

Como o FGC atua?

Imagine a seguinte situação: você investe seu dinheiro em um CDB. Durante esse tempo, você descobre que o banco faliu ou está passando por sérios problemas financeiros. O FGC atua de modo a proteger o seu dinheiro desse tipo de situação, garantindo que, caso aconteça alguma coisa com a instituição, você receba o seu dinheiro de volta.

A chance desse tipo de situação acontecer é pequena, por isso os CDBs costumam ter índices de risco baixo. Contudo, é essencial que exista uma instituição como o FGC, que traga segurança ao cliente que quer investir seu dinheiro.

Caso algo dê errado, o FGC fica responsável por devolver até R$250 mil por CPF /CNPJ e conglomerado financeiro.

Se o cliente tiver investimentos em mais de um banco, estará coberto em até R$ 1 milhão por CPF/CNPJ, obedecendo a regra de R$250 mil por conglomerado financeiro em um período de 4 anos.

De onde vem o dinheiro do FGC?

De acordo com a resolução 4.222/2013 do Banco Central, o dinheiro do FGC vem das instituições que estão sob sua garantia. Elas repassam uma porcentagem fixa ao Fundo Garantidor de Crédito, que acumula esses valores e forma o saldo necessário para ressarcir as pessoas que recorrem ao Fundo.

Como o FGC devolve o dinheiro de um cliente?

No caso de algum problema com a instituição financeira, o FGC intervém e abre um processo para garantir o retorno do capital investido pelos clientes. Os investidores, então, são avisados pelo Fundo e são inseridos no processo de pagamento.

Após o fechamento da instituição financeira sob intervenção, o FGC determina um novo banco para que o cliente receba o seu dinheiro investido de volta. No momento do recebimento, é preciso assinar documentos comprovando que o FGC quitou os débitos

Atenção para algo importante: em caso de problemas na instituição em que você possui aplicações, no intervalo de tempo entre a intervenção do FGC e o pagamento do seu dinheiro, a aplicação deixa de render.

O FGC garante a segurança que você precisa para seu dinheiro render

Essas são as principais informações que você precisa saber sobre o FGC e sua forma de atuação. De maneira resumida, é importante salientar que o FGC está lá para te dar segurança e abrir oportunidades para aplicações bem melhores que a poupança, como os CDBs.

E para que você nunca tenha que se preocupar com o FGC, é importante escolher instituições de confiança para suas aplicações, como é o caso do PagBank. Comece a aplicar seu dinheiro hoje mesmo! Através do super app PagBank, você investe em CDBs a partir de R$1 e fica livre da poupança.

Multiplique seus ganhos agora mesmo!

“Este canal tem como única intenção fornecer um panorama sobre as diferentes categorias de produtos de investimentos disponíveis no mercado. Os conteúdos não têm o objetivo de oferecer análise de valores mobiliários ou recomendações de investimento, considerando que os produtos apresentados podem não ser adequados aos objetivos, situação financeira ou necessidades individuais de cada usuário. O PagSeguro PagBank se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que decorram da utilização de seu conteúdo, bem como por eventuais informações fornecidas por terceiros, que não expressam a opinião do PagSeguro PagBank. As projeções e preços apresentados estão sujeitos a variações e as informações podem não estar atualizadas no momento exato da consulta do material. Antes de tomar qualquer decisão, é recomendado que o leitor busque orientação financeira independente e leia atentamente os materiais técnicos relativos a cada produto.”