Resumo do texto

  • Você tem medo de investir e perder o seu dinheiro? E se a gente te contar que existe uma instituição que garante que isso não vai acontecer?
  • O FGC é uma organização sem fins lucrativos que regula o mercado de aplicações financeiras e dá garantia para quem investe em diferentes tipos de produtos, dentre eles os CDBs;
  • Descubra como o FGC protege seus investimentos e como esse processo é feito;
  • Perca o medo de fazer seu dinheiro render em uma boa aplicação de uma vez por todas.

Confira os CDBs PagBank agora!

 

O post de hoje tem um objetivo bem claro: mostrar a você que aplicar seu dinheiro em renda fixa é seguro. Quem opta por alguns investimentos como os CDBs PagBank pode contar com uma garantia de que o dinheiro aplicado não vai desaparecer ou desvalorizar, e isso não é papo de vendedor, mas sim uma garantia dada pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

O Fundo Garantidor de Crédito foi criado exatamente para dar credibilidade às aplicações de renda fixa, como os CDBs, que são investimentos oferecidos por bancos e instituições financeiras. Esse tipo de garantia dada pelo FGC é essencial para que as pessoas deixem de lado seus medos e descubram novas possibilidades de fazer suas economias renderem muito mais do que em uma poupança.

E por falar em rendimento, os CDBs PagBank possuem rentabilidades até 57% maiores que a velha caderneta de poupança, todas protegidas pelo FGC.

Aplique seu dinheiro agora mesmo!

Veja abaixo o que é o FGC, como ele atua para garantir que suas aplicações financeiras fiquem seguras e quais são as vantagens de fazer um investimento que possui a garantia do FGC.

O que é FGC?

FGC é a sigla para Fundo Garantidor de Crédito. Trata-se de uma entidade nacional sem fins lucrativos e de caráter privado, mas que atua de forma independente ao mercado financeiro.

O FGC foi criado em 1995 exatamente para dar mais segurança ao mercado financeiro, que começou a expandir seus produtos destinados às pessoas que queriam investir em aplicações de renda fixa, como os CDBs PagBank.

Todo o estatuto do FGC pode ser conferido na Resolução 4.222/2013 do Banco Central, que determina como é o funcionamento do Fundo Garantidor de Crédito e como ele opera para dar segurança às aplicações financeiras.

Quais são os investimento protegidos pelo FGC?

O FGC é responsável pela garantia de vários formatos de investimentos. Veja abaixo:

  1. Certificados de Depósito Bancário (CDB);
  2. Letras de Crédito Imobiliário (LCI);
  3. Letras de Crédito do Agronegócio (LCA);
  4. Letras de Câmbio (LC);
  5. Depósitos na poupança.

Existem outras regras mais complexas que abordam outros tipos de transações financeiras. Porém, para quem está querendo iniciar sua empreitada no universo financeiro, o ideal é saber que as aplicações mais práticas comercializadas no Brasil, como o CDB, estão sob garantia do FGC.

Quais investimentos não recebem a proteção do FGC?

Dentre as aplicações que não se encontram protegidas pelo FGC estão:

  1. Ações e debêntures da Bolsa de Valores;
  2. Compra e venda de moedas estrangeiras e criptomoedas (como o famoso BitCoin);
  3. Crédito privado;
  4. Investimentos no Tesouro Direto;
  5. Fundos de investimentos.

O Tesouro Direto, apesar de ser renda fixa, não recebe garantia do FGC pois ele recebe garantia do Governo Federal, que é responsável por emitir esse tipo de título.

Qual o risco de investir em aplicações sem a garantia do FGC?

Em caso de aplicações sem cobertura do FGC, só vai existir a garantia dada pela instituição ou na escritura da emissão do título de investimento. E se não houver garantia, não há nenhuma certeza de devolução em caso de problemas.

Quais instituições oferecem a garantia do FGC?

A lista de instituições que oferecem a garantia do FGC é bem grande, e claro que o PagBank está dentro desse time de empresas, mas, em linhas gerais, estão sob a fiscalização do FGC companhias como:

  1. Caixa Econômica Federal;
  2. Bancos Comerciais;
  3. Bancos Múltiplos;
  4. Bancos de desenvolvimento;
  5. Bancos de investimento;
  6. Sociedades de crédito;
  7. Associações de empréstimo;
  8. Companhias hipotecárias.

Você pode conferir a lista completa das instituições diretamente no site do FGC. O PagBank é representado pelo BancoSeguro!

Como o FGC atua?

Imagine a seguinte situação: você adquire um CDB de um banco e investe seu dinheiro. Durante esse tempo, você descobre que o banco faliu ou está passando por sérios problemas financeiros. O FGC atua de modo a proteger o cliente desse tipo de situação, garantindo que, caso aconteça alguma coisa com a instituição, ele vai receber o dinheiro de volta.

A chance desse tipo de situação acontecer é pequena, por isso os CDBs costumam ter índices de risco baixo. Contudo, é essencial que exista uma instituição como o FGC, que traga segurança ao cliente que quer investir seu dinheiro.

Caso algo dê errado, o FGC fica responsável por devolver até R$250 mil por CPF /CNPJ e conglomerado financeiro.

Se o cliente tiver investimentos em mais de um banco, estará coberto em até R$ 1 milhão por CPF/CNPJ, obedecendo a regra de R$250 mil por conglomerado financeiro em um período de 4 anos.

De onde vem o dinheiro do FGC?

De acordo com a resolução 4.222/2013 do Banco Central, o dinheiro do FGC vem das instituições que estão sob sua garantia. Elas repassam uma porcentagem fixa ao Fundo Garantidor de Crédito, que acumula esses valores e forma o saldo necessário para ressarcir as pessoas que recorrem ao Fundo.

Como o FGC devolve o dinheiro de um cliente?

No caso de algum problema com a instituição financeira, o FGC intervém e abre um processo para garantir o retorno do capital investido pelos clientes. Os investidores, então, são avisados pelo Fundo e são inseridos no processo de pagamento.

Não há um prazo determinado para o retorno do dinheiro. Geralmente, os prazos flutuam entre 30 e 90 dias. Desde o início das operações do FGC, a média de devolução foi de três meses.

Após o fechamento da instituição financeira sob intervenção, o FGC determina um novo banco para que o cliente receba o seu dinheiro investido de volta. No momento do recebimento, é preciso assinar documentos comprovando que o FGC quitou os débitos

Atenção para algo importante: em caso de problemas na instituição em que você possui aplicações, no intervalo de tempo entre a intervenção do FGC e o pagamento do seu dinheiro, a aplicação deixa de render.

O FGC garante a segurança que você precisa para seu dinheiro render

Essas são as principais informações que você precisa saber sobre o FGC e sua forma de atuação. De maneira resumida, é importante salientar que o FGC está lá para te dar segurança e abrir oportunidades para aplicações bem melhores que a poupança, como os CDBs.

E para que você nunca tenha que se preocupar com o FGC, é importante escolher instituições de confiança para suas aplicações, como é o caso do PagBank. Comece a aplicar seu dinheiro hoje mesmo! Através do super app PagBank, você investe em CDBs a partir de R$500 e fica livre da poupança.

Multiplique seus ganhos agora mesmo!