Entenda o que é giro de estoque e como ele ajuda na organização do negócio

Resumo do texto

  • Saiba a importância de manter uma gestão de estoque eficiente;
  • Veja como nós podemos te ajudar na gestão de estoque;
  • Conheça e aprenda os principais métodos utilizados para giro de estoque.

Conheça o PagVendas, o seu aliado na gestão de estoque!

 

Giro de estoque é o tempo que leva para os produtos serem vendidos ou utilizados. Esse indicador ajuda a saber como está a saúde financeira do seu negócio.

Para fazer esse cálculo, é preciso ter informações como total de vendas e custo médio do estoque, mas existem diferentes formas de conhecer esse indicador.

Continue a leitura e conheça os principais.

Giro de estoque: organize o seu negócio e tenha as informações necessárias

Para calcular o giro de estoque, é essencial ter todas as informações em mãos. E para conhecer o total de vendas, quantidade disponível de produtos e custo médio de compra seu negócio precisa de uma gestão completa.

Com o PagVendas é possível ter acesso a todas as informações que você vai precisar, além de relatórios de vendas e controle de entrada e saída de produtos.

Mas lembre-se: para te ajudar a manter tudo sob controle, é importante que os dados no PagVendas estejam atualizados.

Conheça alguns métodos para impulsionar o giro de estoque

Agora que você já sabe como conseguir as informações necessárias, vamos conhecer como calcular o giro de estoque.

É importante considerar as características do negócio na hora de escolher qual cálculo utilizar. Mas não se preocupe! Conhecendo cada um deles, você vai conseguir identificar qual melhor se aplica ao seu caso.

Custo médio

O cálculo do custo médio é simples e ajuda na definição dos preços dos produtos buscando maior lucratividade.

Para chegar a esse número, basta dividir o valor total do estoque pela quantidade de produtos armazenados. O resultado é quanto você gastou, em média, para criar aquele estoque. A partir daí, fica mais claro quanto cobrar para ter lucro na venda.

Por exemplo, se você possui 40 itens em estoque, que custaram R$1.000, é só dividir 1.000 por 40 e, então, você descobre que o valor de custo do estoque é de R$25.

Portanto, visando o lucro, o valor de venda tem que ser maior do que o valor de custo.

Primeiro que entra, primeiro que sai

Como o próprio nome sugere, nesse método o produto que está há mais tempo no estoque deve ser enviado primeiro. Vamos ver um exemplo prático para ficar mais claro:

  • no início de junho, você comprou o lote A;
  • no final de junho, você comprou o lote B;
  • quem comprar em julho, recebe o produto do lote A e não do B.

Esse método ajuda na organização do estoque e cria um ciclo de reposição. Mas é importante saber que para usar essa estratégia é preciso ter controle da chegada dos lotes.

Além disso, é importante ficar atento ao valor de custo de cada lote, caso eles mudem, pois esse valor é que deve ser considerado na hora de criar o preço do produto.

Último que entra, primeiro que sai

Nos mesmos moldes do método anterior, nesse caso, o produto mais recente em estoque é o primeiro a sair. Seguindo o exemplo que demos, teríamos a seguinte configuração:

  • no início de junho, você comprou o lote A;
  • no final de junho, você comprou o lote B; 
  • Quem realizar a compra em julho, recebe o produto do lote B e não do A.

Mas atenção! Use esse método apenas se os produtos não possuírem data de validade curta, já que alguns itens vão ter menos saída.

Nesse caso, o valor de venda do produto deve ser calculado em cima do custo do último lote, o que vai sair primeiro.

Curva ABC

Esse método tem relação com a importância dos produtos em estoque. Eles devem ser divididos em 3 categorias. Os de melhor retorno ficam na curva A, os de médio, na curva B e os de menor retorno, na curva C. Mas como classificar esses produtos?

  • produtos da curva A: poucos produtos (20%) que são responsáveis pela maior parte do faturamento (80%);
  • produtos da curva B: alguns produtos (30%) que são responsáveis por uma pequena parte do faturamento (15%);
  • produtos da curva C: o restante dos produtos (50%) que são responsáveis por uma mínima parte do faturamento (5%).

Conhecendo em detalhes quais produtos geram mais lucro, fica mais fácil criar estratégias que facilitem o acesso a esses itens, como, por exemplo, aumentar o espaço do estoque para eles. Além, é claro, de facilitar na hora de criar promoções.

Just in time

Em tradução livre significa “na hora certa”. O objetivo desse indicador é facilitar o controle para quem trabalha com estoque mínimo, ou seja, com poucos itens guardados e produção sob demanda.

Por não precisar fazer um investimento alto antes de realizar as vendas, essa forma de realizar o giro de estoque vem crescendo.

Mas é preciso ter cuidado! O tempo de produção tem que ser levado em consideração para que o cliente não espere muito tempo para receber o produto após a compra.

Se você está começando um novo negócio, o just in time pode ser interessante. Lembre-se de contar com um fornecedor de confiança, para não ter problemas com as entregas e se programar para uma compra maior dos itens que mais saem.

Preencha o quiz #PagTeAjuda e aumente suas vendas no fim de ano!

O PagBank PagSeguro preparou um quiz para te ajudar a alcançar às metas do seu negócio. Clique no link, responda as perguntas e receba conteúdos e materiais imperdíveis.

Controle o seu giro de estoque com a ajuda do  PagVendas

Como ficou claro, todos os métodos para impulsionar o giro de estoque precisam de informações que você encontra no PagVendas. 

Ele é um aplicativo tudo em um capaz de agilizar tarefas como controle de frente de caixa em tempo real, registro e controle de produtos, gestão do estoque e muito mais;

  • controle de frente de caixa em tempo real;
  • registro e controle de produtos;
  • gestão de estoque;
  • controle de contatos de clientes;
  • gerenciamento das vendas, inclusive vendas fiadas;
  • criação de Loja Online;
  • emissão de notas fiscais;
  • extração de relatórios de vendas.

Clique aqui e conheça o PagVendas!