Reserva de emergência: como começar e onde investir

Resumo do texto

  • O que é e por que você deve montar uma reserva de emergência;
  • Saiba qual a quantia ideal e quanto você deve poupar por mês;
  • Saiba como montar sua reserva de emergência.

 

Guardar dinheiro é uma prática saudável, além de colaborar para a conquista de objetivos, ela ajuda nos imprevistos do dia a dia. Por isso, montar uma reserva de emergência pode ser um desafio, mas é extremamente necessário.

Continue a leitura do texto para entender quanto é preciso guardar e onde investir, para que sua reserva cresça pouco a pouco com o rendimento das suas aplicações.

A reserva de emergência é qualquer dinheiro que eu guardo?

Não, é o dinheiro direcionado para atingir algum objetivo. Se está guardando dinheiro para uma viagem, esses valores não podem se juntar com aquilo que serve para cuidar de imprevistos, concorda?

Nunca misture as quantias para não perder o controle sobre as reservas. Isso evita que você faça confusão no seu controle financeiro e cometa erros na hora de usar o dinheiro.

Entenda os motivos para montar a sua reserva emergencial

A reserva de emergência é importante para que você tenha segurança no caso de imprevistos.

Um bom exemplo são as despesas que surgem de última hora, como gastos com medicamentos ou problemas com o carro, além disso, existem outros motivos para se criar uma reserva, confira:

Mantém você longe das dívidas

Se você não passa dificuldades financeiras e tem uma quantia para suportar seus gastos quando o dinheiro está em falta, provavelmente sua família será capaz de evitar o endividamento. Isso é muito importante para que a situação não vire uma bola de neve junto com dívidas. 

Evita cortes brutos na sua rotina

Quando falta dinheiro, sempre é necessário fazer ajustes aqui e ali no orçamento de casa, certo?

Mas alguns cortes realmente são doloridos, como tirar a TV a cabo ou deixar de pedir aquela pizza no domingo à noite. 

Se existe uma reserva de emergência pronta, alguns cortes que atrapalham seu dia a dia podem ser evitados (ou adiados). Isso ajuda a não ter grandes mudanças na rotina bem naquele momento cheio de desafios para lidar.

Você pode focar nos seus desafios

Imagine que você bateu o carro e agora precisa pagar o conserto. Com uma reserva de emergência é só pagar o serviço, focar na economia nos próximos meses e repor o dinheiro.

Agora, se não tem de onde tirar a quantia, a dor de cabeça começa.

Será preciso olhar para todas as suas contas, quebrar a cabeça para enxugar gastos naquele exato momento ou, em casos mais graves, até procurar uma fonte de renda extra.

Em situações mais graves, isso fica ainda mais claro. Se você perdeu o emprego e não tem como pagar o aluguel do mês que vem, como ficarão suas noites de sono? Isso pode prejudicar até seu desempenho em entrevistas!

O que considerar antes de investir sua reserva de emergência

Tão importante quanto montar é saber onde investir a reserva de emergência. Escolhendo as melhores aplicações, seu dinheiro aumenta sem que você precise trabalhar mais por isso.

Mas, como já dissemos lá no começo, não basta só investir. Essa quantia precisa estar ao seu alcance quando precisar, então, veja quais pontos devem entrar na sua avaliação na hora de escolher onde deixar a reserva de emergência.

Liquidez

A liquidez é a facilidade que um investimento tem de voltar a ser dinheiro na sua conta. Como a reserva precisa estar em suas mãos no momento certo, nunca deve colocá-la em um produto de baixa liquidez ou com prazos longos.

O ideal é buscar opções de liquidez diária, ou seja, aquelas que devolvem a quantia em 24h.

Carência

Carência é o tempo mínimo que o dinheiro precisa ficar aplicado. Alguns produtos têm altos prazos de carência e é bom evitá-los na hora de montar a reserva de emergência.

O ideal é não ter carência, ou que ela seja bem baixa.

Clique aqui e saiba mais!

Taxas e impostos

Muitos clientes acham, de forma equivocada, que o IOF ou IR dos investimentos como CDB ou Tesouro SELIC é cobrado sobre o valor total, e por esse motivo deixam de aplicar em reservas de curto prazo.

Por isso, é indicado sempre conferir as regras dos investimentos para entender quais são as taxas cobradas e se existe a cobrança de tributos.

Tudo precisa estar no seu radar, afinal, cobranças podem acontecer. Com isso, você não deve se assustar ao perceber que o dinheiro da reserva diminuiu um pouco depois de uma cobrança ou quando você faz a retirada.

Clique aqui e entenda mais sobre os impostos cobrados nos investimentos.

Quanto investir na minha reserva de emergência?

Geralmente, o valor da reserva de emergência deve ser suficiente para cobrir entre 4 e 12 meses do seu custo de vida.

Como o valor não é baixo, não é preciso estar com esse dinheiro todo para inaugurar a sua reserva. Comece aos poucos e vá investindo para aumentar essa quantia até atingir o nível certo.

Quanto investir mensalmente?

Isso vai depender de quanto da sua renda é usada para pagar o custo de vida. Se está sobrando fica fácil definir o que colocar na reserva emergencial. Agora, se você não tem tanto dinheiro sobrando para aplicar quanto quiser, vale seguir a famosa regra 50/30/20. Ela divide sua renda mensal em 3 partes:

  1. 50% para gastos fixos essenciais;
  2. 30% para gastos variáveis (e alguns gastos que podem ser dispensados se a situação complicar);
  3. 20% para investimentos, sejam reservas de emergência ou não.

Quer saber mais sobre essa técnica? Clique aqui e leia um conteúdo exclusivo sobre o assunto.

Onde deixar minha Reserva de Emergência?

A busca na hora de investir sua reserva de emergência deve focar em produtos com segurança e alta liquidez. Veja algumas opções e, se quiser saber mais sobre elas, basta clicar no nome!

Deslize para mais informações
INVESTIMENTO PRÓS CONTRAS
CDB
  • Existem opções de liquidez diária;
  • Baixo investimento inicial;
  • Boas oportunidades para fazer seu dinheiro render mais que a poupança;
  • Garantia do FGC.
  • Cobrança de Imposto de Renda sobre o rendimento;
  • É preciso ficar de olho no IOF e na carência antes de contratar.
Tesouro Selic
  • Considerado um investimento seguro;
  • Alta liquidez;
  • Baixo valor inicial;
  • Baixa volatilidade;
  • Prático e de fácil acesso.
  • Tem cobrança de IOF e Imposto de Renda;
  • Vender sua participação no Tesouro antes do vencimento pode fazer você perder parte do valor devido a marcação a mercado.
Fundos de Renda Fixa
  • Diversificam sua carteira de investimentos de forma fácil;
  • Oferecem boas oportunidades de retorno;
  • Os investimentos são feitos por especialistas;
  • Baixo valor inicial.
  • Tem cobrança de taxas de administração;
  • Nem sempre a liquidez é alta (indicado buscar fundos com resgate d+0 ou d+1);
  • Também sofrem com a marcação a mercado.

Invista sua reserva de emergência com ajuda do PagBank

Que tal investir sua reserva sem complicações? Então baixe agora mesmo o super app PagBank e abra uma conta grátis! Nele você encontra produtos como:

Conheça todos os investimentos disponíveis no PagBank!

“Este canal tem como única intenção fornecer um panorama sobre as diferentes categorias de produtos de investimentos disponíveis no mercado. Os conteúdos não têm o objetivo de oferecer análise de valores mobiliários ou recomendações de investimento, considerando que os produtos apresentados podem não ser adequados aos objetivos, situação financeira ou necessidades individuais de cada usuário. O PagSeguro PagBank se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que decorram da utilização de seu conteúdo, bem como por eventuais informações fornecidas por terceiros, que não expressam a opinião do PagSeguro PagBank. As projeções e preços apresentados estão sujeitos a variações e as informações podem não estar atualizadas no momento exato da consulta do material. Antes de tomar qualquer decisão, é recomendado que o leitor busque orientação financeira independente e leia atentamente os materiais técnicos relativos a cada produto.”