Resumo do texto

  • Aprenda a importância de criar objetivos bem definidos em seu planejamento financeiro;
  • Descubra como definir metas de curto, médio e longo prazo de forma clara e precisa;
  • Conheça o método SMART para criar metas e veja cinco passos simples para começar seus planos.

Baixe grátis o super app PagBank!

 

Muitos planejamentos financeiros vão por água abaixo por um detalhe muito importante: a falta de objetivos claros e definidos. 

Se você não sabe onde quer chegar, fica muito difícil traçar o caminho, por isso, o melhor guia de um planejamento são suas metas.

Tem dificuldades de estabelecer esses objetivos? Então, esse artigo é para você. Continue a leitura e aprenda a montar um planejamento de metas financeiras e como dividi-las de acordo com os prazos.

Como funciona um planejamento de metas financeiras?

Essa tarefa não é nada complicada. Basta colocar no papel todos os seus objetivos que envolvam dinheiro e definir como chegar até eles.

Veja este exemplo bem básico:

Meta: eu ganho R$ 3 mil por mês e preciso poupar R$ 1 mil para dar um fogão de natal para minha mãe.

Quanto eu já tenho: R$ 0

Prazo: 6 meses.

Como chegar até lá: guardando R$ 170 por mês.

Suas metas podem ser qualquer coisa, desde algo simples como o exemplo acima, até um grande sonho, como comprar sua casa, fazer aquela reforma tão necessária na sua cozinha ou viajar pelo mundo.

Mas não adianta só criar. É preciso classificar de acordo com o tempo. O ideal é montar três grupos, dividindo os objetivos entre curto, médio e longo prazo.

Essa classificação vai te ajudar a separar metas mais complicadas de outras mais simples, assim você pode ver quais são suas prioridades e o que será feito para alcançá-las.

Para te ajudar nessa divisão, veja abaixo como classificar.

Como são as metas de curto, médio e longo prazo

Metas financeiras não são todas iguais e têm graus de dificuldade diferentes. Algumas podem ser feitas em um mês, outras podem levar anos. Veja como acertar nessa classificação.

Curto Prazo

São objetivos que podem ser atingidos em menos de um ano, às vezes esse prazo pode ser até mais curto, como meses ou semanas.

Algumas metas de curto prazo para sua inspiração:

  • juntar R$ 500 para fazer um curso importante para sua carreira;
  • trocar o celular por outro modelo mais moderno;
  • juntar R$ 300 até o próximo feriadão para passear na praia;
  • guardar R$100 por mês para começar uma reserva.

Médio Prazo

Aqui, o tempo para a realização dos objetivos costuma ser de um a cinco anos. Como elas demoram mais, é natural que tenham valores mais altos. Confira exemplos:

  • juntar R$ 10 mil para dar entrada em um carro novo;
  • guardar R$ 5 mil para fazer pós-graduação;
  • economizar R$ 4 mil para comprar euro e viajar para Europa;
  • economizar R$ 9 mil para instalar uma piscina no seu quintal.

Longo Prazo

Aqui entram as metas que exigem mais foco e persistência, pois são as que você pode levar mais de cinco anos para realizar, já que os valores são ainda maiores.

Alguns exemplos:

  • comprar um apartamento que custa R$ 300 mil;
  • pagar a faculdade dos filhos;
  • sair do aluguel e comprar o ponto comercial do seu negócio;
  • investir para a aposentadoria;
  • morar na praia ou no campo.

Criando metas inteligentes: conheça o método SMART

Para te ajudar no planejamento, vamos falar sobre as metas SMART. Elas servem para se aprofundar nos objetivos e detalhar mais.

Para ficar bem claro, vamos usar um exemplo: imagine que seu desejo é viajar com sua família e não tem um real reservado para isso.

Nada te impede de criar uma meta de curto prazo chamada “juntar dinheiro para viajar” e colocar que seu objetivo é guardar R$ 2 mil em 20 dias. Mas, será que dá tempo? Esse valor cobre todas as despesas? De onde vai tirar esse dinheiro?

Metas SMART foram criadas para não errar na definição dos objetivos, afinal, quando você deixa de cumprir, basta um empurrãozinho para desistir, não é mesmo? 

Aplicando esse método tudo fica mais preciso e os erros diminuem. Veja como funciona.

S – Specific (específica)

Metas devem ser práticas, específicas e mostrar com clareza o que é preciso ser feito.

Guardar mais dinheiro é uma meta muito ampla. Agora, se isso for trocado por “guardar R$150 por mês, investir metade e guardar a outra parte para comprar um tênis novo “, já estamos falando de um objetivo específico e bem mais definido.

M – Measurable (mensurável)

Todo objetivo precisa ser medido, só assim é possível entender se ele está perto ou longe de ser realizado.

Usando o exemplo anterior (de guardar R$ 150), você pode calcular o quanto economizou e quanto ainda falta para atingir a quantia.

A –  Attainable (atingível)

Pode até parecer óbvio, mas metas devem ser atingíveis, ou seja ela deve ser condizente com a sua realidade. 

Por exemplo, se o seu salário é de R$3 mil e existem muitas contas para pagar, dificilmente será possível guardar R$2 mil por mês, não é? Definir esse valor pode ser um erro, existem grandes chances de não conseguir alcançar o objetivo.

R – Relevant (relevante)

Aqui entram as metas que são relevantes para a sua vida neste momento.

Imagine que estudar inglês é muito importante para sua carreira, mas você gosta mesmo é de francês. Não existe nada que te impeça de criar uma meta como “guardar R$ 150 todo mês para pagar aulas de francês”. Mas, será que ela vai te dar retorno?

Neste caso, estudar inglês pode não ser o seu grande desejo, mas é importante para sua vida, portanto, é uma meta relevante.

T – Time based (temporal)

O tempo é fundamental. Ele pode variar bastante, e o ideal é que ele esteja de acordo com o objetivo (ou seu nível de dificuldade). Essa data precisa ser definida também para avaliar o seu progresso.

Para fechar, pense naquele exemplo lá do começo do texto. Ele era:

  1. eSpecífico (juntar R$ 1 mil para viajar no fim do ano);
  2. Mensurável (é possível medir quanto já foi economizado);
  3. Atingível (a meta não exige valor mensal alto);
  4. Relevante (essa parte é bem pessoal, mas vamos dizer que agradar sua mãe é muito importante para você);
  5. Temporal (a meta tem tempo de execução e ele não parece curto demais).

Aprendeu a estabelecer metas através do método SMART? Então, mãos à obra! Comece a trabalhar em cima delas para atingir seus objetivos.

Não deixe seu planejamento para trás!

Não adianta nada fazer o planejamento e esquecê-lo nos arquivos do seu computador. Pelo menos uma vez por semana é preciso olhar com atenção para entender o tamanho do seu progresso e, claro, ver se suas metas estão certinhas.

O planejamento das metas financeiras não garante resultados sozinho, mas serve de ferramenta para definir bem suas estratégias, por isso a revisão dele é essencial. 

Conforme você coloca tudo em prática, algumas metas mudam, por exemplo, quando as dívidas acabarem, você terá que mexer nos objetivos para começar a investir.

E você não está sozinho nessa missão. Pode começar sua reserva lá no super app com apenas R$ 1, aplicando no CDB 200% de Liquidez Diária. 

Aproveite o rendimento duas vezes maior que o da poupança para fazer suas economias crescerem e conte com resgate a qualquer momento, caso seja necessário usar o dinheiro.

Esse e todos os outros CDBs PagBank contam com dupla garantia – a nossa e a do FGC – e todo controle é feito direto no aplicativo.

Outra opção são os Fundos de Investimentos, com eles é possível aplicar em vários produtos de uma só vez e contar com a gestão de especialistas, que vão garantir as melhores escolhas.

Abra sua conta e descubra um banco completo e grátis na palma da mão, que vai ser o seu aliado na hora de atingir alguns dos objetivos.

Aqui você guarda tudo em uma conta que rende mais que a poupança, e pode, inclusive, investir para ter ainda mais rentabilidade na sua reserva!

Conheça os CDBs PagBank!

“Este canal tem como única intenção fornecer um panorama sobre as diferentes categorias de produtos de investimentos disponíveis no mercado. Os conteúdos não têm o objetivo de oferecer análise de valores mobiliários ou recomendações de investimento, considerando que os produtos apresentados podem não ser adequados aos objetivos, situação financeira ou necessidades individuais de cada usuário. O PagSeguro PagBank se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que decorram da utilização de seu conteúdo, bem como por eventuais informações fornecidas por terceiros, que não expressam a opinião do PagSeguro PagBank. As projeções e preços apresentados estão sujeitos a variações e as informações podem não estar atualizadas no momento exato da consulta do material. Antes de tomar qualquer decisão, é recomendado que o leitor busque orientação financeira independente e leia atentamente os materiais técnicos relativos a cada produto.”