Entenda como funciona o Imposto de Renda Retido na Fonte

Resumo do texto

  • Entenda quando o Imposto de Renda Retido na Fonte é obrigatório;
  • Veja se é preciso declarar o IR Retido na Fonte;
  • Adicione a conta PagBank para receber a sua restituição do IR.

Baixe o super app e receba a restituição no PagBank!

 

O Imposto de Renda é uma arrecadação em cima de tudo que o cidadão ganha, ou seja, sobre seus rendimentos. Para que a Receita Federal saiba quanto você deve pagar de imposto, é preciso fazer a declaração anual.

Porém, alguns ganhos, como salário (no caso de emprego com CLT) e rendimentos de investimentos tem o Imposto de Renda Retido na Fonte, ou seja, o tributo é pago pela fonte pagadora e o dinheiro nem chega ao contribuinte.

Entenda melhor como funciona o Imposto de Renda Retido na Fonte e como ele afeta a DIRF 2022.

Outros artigos que podem ser do seu interesse:

Tire suas dúvidas sobre Imposto de Renda Retido na Fonte

O que é Imposto de Renda Retido na Fonte?

Como adiantado acima, o Imposto de Renda Retido na Fonte é aquele pago por quem paga o contribuinte. Por exemplo, quando o profissional trabalha com carteira assinada, ele tem uma série de descontos aplicados no salário, um deles é o Imposto de Renda.

Quem pode ter IR Retido na Fonte?

É obrigatório “desviar” o valor do Imposto de Renda na fonte em determinados casos, como:

  • trabalhadores CLT (a empresa é obrigada a pagar mensalmente. Para verificar, basta acessar o Portal e-CAC);
  • serviços prestados entre pessoas jurídicas;
  • quem recebe aluguel e royalties;
  • rendimentos de investimentos.

Em outros casos também há retenção na fonte do pagamento, como seguro-desemprego, licença maternidade, auxílio-doença, participação de lucros, aposentadoria e indenizações.

Preciso declarar o Imposto de Renda Retido na Fonte?

As pessoas que se encaixam nos grupos citados acima, precisam incluir esses ganhos na DIRF, mesmo que o imposto já tenha sido pago.

Como o Imposto de Renda Retido na Fonte é um adiantamento do pagamento do imposto, a Receita Federal pode entender que o contribuinte já pagou sua parte e devolver parte do valor. Mas, para isso, é preciso apresentar, também, as despesas dedutíveis.

Restituição do Imposto de Renda: receba na sua conta PagBank via Pix

É possível receber a restituição do Imposto de Renda via Pix, direto na sua conta PagBank. Para isso é preciso ter a chave CPF cadastrada, que deve ser o mesmo CPF do titular da declaração.

Se você já tem seu CPF cadastrado como chave aqui no PagBank, é só seguir o passo a passo abaixo, se ainda não tiver, basta acessar nosso conteúdo e ver como criar.

Atenção: A chave precisa ser o CPF, as chaves tipo celular, e-mail ou chave aleatória não estão disponíveis para isso.

  1. Veja se a Restituição está disponível em “Opção pela Tributação” (o quadro fica fixo no final da tela inicial);
  2. Antes de enviar, confira em “Imposto a Restituir” se a restituição está disponível. Essa opção está no final da tela do IR;
  3. Se estiver disponível, escolha a opção de maior valor em “Deduções Legais” ou “Imposto Simplificado”;
  4. Agora, clique em “Entregar Declaração”;
  5. Em “Tipo de conta”, escolha a opção “4 – PIX”;
  6. Clique em “Ok” no final da tela. O sistema irá associar o seu CPF como a chave Pix.

Quando serão pagas as Restituições do IR 2022?

A restituição do Imposto de Renda em 2022 será dividida em 5 datas e terá o início do pagamento no mês de maio:

  • 31 de maio;
  • 30 de junho;
  • 29 de julho;
  • 31 de agosto;
  • 30 de setembro.

Baixe o super app e receba a restituição no PagBank!