Guia descomplicado da independência financeira: 3 etapas para você aprender a usar melhor seu dinheiro

Hoje nosso papo é sobre dinheiro e a tão sonhada independência financeira. Atingir esse patamar vai além de fazer as contas caberem no orçamento e ficar livre de dívidas. Significa manter o seu padrão de vida sem depender do salário.

A ideia da independência consiste em alcançar o equilíbrio financeiro, e isso tem tudo a ver com a organização. Ela é importante em todos os momentos da vida, não só quando as contas aumentam e o bolso aperta. Com isso, você sabe para onde vai cada centavo do seu dinheiro e dá os primeiros passos rumo à independência financeira.

Com o nosso Guia Descomplicado da Independência Financeira, você vai aprender a conquistar algo importante: usar o dinheiro de forma inteligente, sem dívidas e ainda investir essa grana.

Faça o download gratuito e comece o plano para se tornar uma pessoa independente financeiramente!

Quer acessar o material agora?


Cadastro sendo efetuado. Aguarde...

Um instante quanto o seu email é cadastrado.

Pronto!

Você já deve ter recebido o material no seu e-mail. Mas, se preferir, clique aqui para acessá-lo agora.

Ops! Um erro ocorreu!

Você pode ter inserido um e-mail incorreto ou um erro interno pode ter ocorrido. Tente novamente mais tarde.

O que é independência financeira?

Pagar todas as contas em dia, sair com frequência, viajar às vezes e ainda terminar o mês no azul? A independência financeira vai muito além disso.

Uma pessoa independente financeiramente é aquela que gasta menos do que ganha, tem um orçamento doméstico otimizado e ainda conta com uma boa reserva de emergência.

De maneira geral, essa é a essência do termo. Uma reserva que permite arcar com seus custos de vida, mesmo que fique sem receber por um período. Ou seja, tem tudo a ver com a organização, já que sem um bom planejamento, fica difícil ser independente. 

Quais os tipos de independência financeira?

Para atingir a independência financeira, é preciso passar por alguns estágios. Conheça os quatro e descubra em qual você está:

  • Independência de dívidas: com dívidas não dá para guardar dinheiro. Então, o primeiro passo é se livrar do endividamento para conseguir finalmente chegar nesse estágio. Confira neste post dicas para quitar dívidas;
  • Independência de curto prazo: aqui é a fase da tão falada reserva de emergência. Quem está nessa etapa, já tem uma reserva montada e pode viver sem salário por alguns meses. Aprenda a criar sua reserva de emergência;
  • Independência de trabalho: quem está nesse estágio, já alcançou uma segunda fonte de receita, e se ficar sem trabalho, isso não será um problema por vários anos;
  • Independência total: nesse ponto a independência financeira foi conquistada e não é mais necessário trabalhar para ter dinheiro, já que as aplicações garantem uma boa renda.

Como conquistar a independência financeira?

Essa não é uma tarefa que dá para ser feita da noite para o dia, e o passo inicial é organizar as finanças pessoais. 

Primeiro, equilibre seus ganhos e gastos de maneira objetiva, para conseguir não só pagar suas contas e despesas básicas, mas também começar a construir a sua reserva financeira.

Uma dica é dividir o seu salário líquido mensal por tipo de gastos. Veja como fazer:

  • A maior parte para gastos fixos e essenciais: se todas as despesas fixas somarem mais do que 50% do seu salário é preciso avaliar melhor seu estilo de vida, tente diminuir os gastos e economizar nas contas do dia a dia;
  • Um pouco menos para gastos variáveis e dispensáveis: aqui podem entrar as despesas como cinema, serviços por assinatura, academia e salão de beleza. Para saber quais gastos entram nessa categoria, pergunte-se o que é necessidade e o que é desejo. Por exemplo, as compras no supermercado são necessárias, mas pedir aquela pizza no final de semana é um desejo;
  • Uma parte menor para o futuro: essa fatia pode ser usada para atingir seus objetivos, como viajar, trocar de carro ou comprar um imóvel. É essencial poupar pelo menos 20% do salário e não apenas guardar o que sobrar. É a partir dessa quantia que você vai conseguir economizar.

Feito isso, o próximo passo é rever os seus gastos. A partir do momento que você analisa o que gasta, percebe que sempre tem uma continha ou outra que é possível enxugar. Por isso é importante colocar tudo na ponta do lápis.

Muitas pessoas não sabem exatamente quanto gastam no mês com contas de energia, água, gás, internet e compras de mercado e farmácia. E sem esse controle, fica fácil se perder entre as contas.

Essas são algumas das dicas do nosso Guia Descomplicado da Independência Financeira. Além disso, você vai aprender: 

  1. Como organizar seu orçamento e os gastos;
  2. O melhor jeito de controlar a despesas e criar metas para economizar;
  3. Qual a melhor forma para acabar com as dívidas;
  4. Como criar uma reserva e fazer os primeiros investimentos.

A independência começa com a reserva de emergência: confira os investimentos ideais

A renda fixa é o lugar ideal para investir a sua reserva de emergência. Isso porque esse tipo de investimento conta com baixo risco. Ele é guardado estrategicamente para imprevistos, pois não pode sofrer perdas.

Além disso, a reserva de emergência precisa ser aplicada em um investimento de alta liquidez, ou seja, o resgate da aplicação cai na sua conta em até um dia útil.

Nesse sentido, opções como CDBs com liquidez diária ou títulos do Tesouro Selic, são simples, seguros, aceitam valores mais baixos e tem opção de saque a qualquer momento.

Tão importante quanto alcançar, é manter a independência financeira!

Ao longo do processo para conquistar a independência financeira, você precisa contar com um parceiro nessa missão.

Com o super app PagBank você tem acesso a um banco completo e grátis. Nele seu dinheiro fica em uma conta que rende mais que a poupança livre de burocracia e taxas escondidas.

Além disso, no super app é possível ter o controle financeiro da sua vida na palma da mão. Pode pagar boletos e usar o débito automático para não perder nenhum prazo e ter que pagar juros.

Baixe já o super app PagBank!

“Este canal tem como única intenção fornecer um panorama sobre as diferentes categorias de produtos de investimentos disponíveis no mercado. Os conteúdos não têm o objetivo de oferecer análise de valores mobiliários ou recomendações de investimento, considerando que os produtos apresentados podem não ser adequados aos objetivos, situação financeira ou necessidades individuais de cada usuário. O PagSeguro PagBank se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que decorram da utilização de seu conteúdo, bem como por eventuais informações fornecidas por terceiros, que não expressam a opinião do PagSeguro PagBank. As projeções e preços apresentados estão sujeitos a variações e as informações podem não estar atualizadas no momento exato da consulta do material. Antes de tomar qualquer decisão, é recomendado que o leitor busque orientação financeira independente e leia atentamente os materiais técnicos relativos a cada produto.”