Como começar a investir: escolha o melhor investimento para você!

Resumo do texto

  • Começar a investir não é uma tarefa complicada;
  • Conheça os principais investimentos para iniciantes;
  • Veja como dar os primeiros passos no mundo dos investimentos.

 

Você já se perguntou como começar a investir? Saiba que dar o pontapé inicial no universo dos investimentos não é somente para quem tem muito dinheiro. Na verdade, investir já é algo bem acessível para todos os bolsos.

Uma pesquisa realizada pela Anbima no ano de 2019 mostrou que 64% dos brasileiros têm interesse em investir. Mas ter vontade de investir é bem diferente de saber como começar, e é aqui que mora o desafio para muitas pessoas.

Se você faz parte do time de interessados nos investimentos, mas sem muita ideia do melhor caminho a seguir, este post é para você. Confira abaixo algumas dicas para descobrir os melhores investimentos e tirar de vez a dúvida de como começar a investir!

Artigos que podem ser do seu interesse:

 Como começar a Investir: Qual o melhor tipo de investimento

Como começar a investir: melhores investimentos para iniciantes

Para quem está começando, o ideal é começar pela renda fixa. Conheça algumas opções de investimentos deste tipo:

CDB

O CDB funciona como uma espécie de empréstimo que você faz ao banco e recebe de volta com juros. Esses juros são a rentabilidade do investimento, que variam de acordo com a modalidade do CDB.

CDBs pós-fixados

Usam uma taxa de rentabilidade para cálculo do rendimento, pagando parte do que rende essa taxa, chamado de percentual. Por isso, a rentabilidade considera as variações dela.

Ex: CDBs que oferecem um rendimento calculado com base no CDI e levam em conta todas as variações dessa taxa ao longo do tempo de aplicação.

CDBs híbridos

Uma junção do pré e do pós-fixado. O rendimento soma uma taxa que não muda com um índice que varia (como o CDI ou o IPCA).

Ex: CDB que paga 2% de juros ao ano + 105% do CDI (levando em conta as variações de valor da taxa).

Se quiser saber mais sobre o rendimento dos CDBs e como eles funcionam, confira este artigo onde explicamos tudo sobre CDB sem complicação.

Tesouro Direto

O funcionamento do Tesouro Direto é o seguinte: o investidor empresta dinheiro ao Governo Federal para que sejam feitos projetos de melhoria no país, como saúde, educação e infraestrutura.

No vencimento da aplicação, o investidor recebe o dinheiro investido corrigido com juros, que é a rentabilidade. Em alguns títulos do Tesouro Direto o investidor recebe semestralmente.

Os títulos do Tesouro Direto são considerados os investimentos mais seguros do mercado brasileiro, pois são 100% garantidos pelo Tesouro Nacional.

Existem três tipos de títulos do tesouro direto:

  • Tesouro Selic: investimento pós-fixado que acompanha o desempenho da taxa Selic, a taxa básica de juros da nossa economia. Quanto maior for o valor da Selic, melhor será a rentabilidade desse título;
  • Tesouro Prefixado: a rentabilidade é fixada em um valor percentual. Assim, o investidor conhecerá a rentabilidade antes de adquirir o título;
  • Tesouro Prefixado com Juros Semestrais: o investidor recebe o rendimento em forma de “cupons”. Em vez de receber todos os rendimentos na data de vencimento, os pagamentos ocorrem antecipadamente, a cada seis meses, já que cada título tem uma data fixa para o pagamento;
  • Tesouro IPCA+: a rentabilidade desse título está atrelada à inflação (IPCA). Assim, esse título oferece rendimento real, corrigido pela variação da inflação e mais uma taxa prefixada de juros;
  • Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais: a rentabilidade desses títulos está atrelada à inflação, ou seja, ao índice IPCA. Eles oferecem um rendimento corrigido pela inflação mais uma taxa de juros prefixada. O investidor também recebe o rendimento em “cupons” antecipadamente. Ao invés de receber todos os rendimentos no vencimento do título, os pagamentos ocorrem a cada seis meses.

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento funcionam como um condomínio de investidores. Cada um dos participantes, chamados de cotistas, aplica um valor mínimo (a cota), e a soma das cotas de todos os investidores é utilizada para aplicações financeiras em diferentes produtos do mercado.

Os produtos que compõem os fundos determinam qual é o tipo de fundo de investimento. Os principais tipos são:

  1. Fundos de renda fixa;
  2. Fundos multimercados;
  3. Fundos cambiais;
  4. Fundos de ações.

Todos os fundos são gerenciados por equipes especializadas e que conhecem bem o mercado financeiro! Eles irão encontrar os melhores produtos para compor o portfólio do fundo para atingir uma excelente rentabilidade.

Como começar a investir: o que levar em conta

Para começar a investir, é preciso levar em conta os quatro passos a seguir. Eles simplificam o caminho e contribuem para sua jornada.

1. Descubra qual seu perfil de investidor

Saber qual é o perfil de investidor é essencial para escolher as melhores opções de investimentos de acordo com seus objetivos. É possível definir o seu perfil com base em informações como a sua aceitação a riscos, tempo esperado para ter retorno sobre as aplicações e o retorno desejado.  Você pode conhecer mais sobre perfil de investidor neste artigo.

2. Pesquise sobre o mercado financeiro

Para investir seu dinheiro, é preciso também investir no seu conhecimento. Leia notícias sobre economia e consuma conteúdos sobre investimentos. Você irá entender melhor sobre as aplicações disponíveis para investimentos e se sentirá muito mais seguro na hora de investir.

3. Quite suas dívidas

Sua saúde financeira deve estar em primeiro lugar sempre. Por isso, quite suas dívidas antes de começar a investir, assim você evita taxas de juros excessivas por muitos meses. 

4. Tenha uma reserva de emergência

É melhor prevenir do que remediar, certo? Por isso, especialistas em finanças afirmam que o ideal é ter guardado em um investimento de alta liquidez um valor equivalente a seis meses de salário.

Isso é muito importante em caso de necessidades repentinas como perda de emprego, troca de algum eletrônico que estragou e é de extrema importância (computador, celular, etc). Com esta quantia reservada somente para emergências, você não precisará mexer nos seus investimentos para bancar essas despesas.

Agora que você já sabe como começar a investir, que tal começar?

Baixe hoje mesmo o super app e explore todas as opções que colocamos à sua disposição!

Para aplicar com o super app basta seguir alguns passos:

  1. No Menu Principal, acesse a opção Produtos e Investimentos;
  2. Clique em Aplicar meu Dinheiro;
  3. Confira as opções de CDB, Tesouro Direto ou Fundos de Investimento;
  4. Faça sua escolha e clique em Investir.

Pronto! O valor será transferido do seu saldo para a opção escolhida, e você acompanha a aplicação pelo celular.

Conheça todos os investimentos do PagBank!

“Este canal tem como única intenção fornecer um panorama sobre as diferentes categorias de produtos de investimentos disponíveis no mercado. Os conteúdos não têm o objetivo de oferecer análise de valores mobiliários ou recomendações de investimento, considerando que os produtos apresentados podem não ser adequados aos objetivos, situação financeira ou necessidades individuais de cada usuário. O PagSeguro PagBank se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que decorram da utilização de seu conteúdo, bem como por eventuais informações fornecidas por terceiros, que não expressam a opinião do PagSeguro PagBank. As projeções e preços apresentados estão sujeitos a variações e as informações podem não estar atualizadas no momento exato da consulta do material. Antes de tomar qualquer decisão, é recomendado que o leitor busque orientação financeira independente e leia atentamente os materiais técnicos relativos a cada produto.”

  • Tags