Resumo do texto

  • Fundos de investimento estão se popularizando, mas antes de investir é importante conhecer os pontos altos e baixos deles;
  • Saiba como funciona um fundo de investimento e quais são suas principais características;
  • Confira as vantagens e desvantagens de investir em fundos.

Conheça os Fundos de Investimento PagBank

 

Investir em fundos é uma escolha que está se popularizando entre os investidores. Isso acontece porque é uma aplicação considerada simples e que consegue dar uma boa variedade para um portfólio de investimentos sem precisar de muito esforço, especialmente por contar com um gestor responsável pelas aplicações.

Essas características são consideradas vantagens dos fundos, porém, quem quer aplicar dinheiro com sabedoria, precisa saber mais do que isso antes de tomar a decisão de investir.

O ideal é conhecer os dois lados da moeda, ou seja, aquilo que é bom e o que não é tão vantajoso. Só então você deve decidir se um fundo de investimento é uma boa escolha para seus planos.

Acompanhe nosso texto para saber quais são as vantagens e desvantagens de investir em um fundo.

Vantagens e desvantagens de investir em fundos

Como todo investimento, os fundos apresentam vantagens e pontos menos favoráveis para o investidor. Veja os principais:

Vantagens

1.    Gestão profissional

Ao investir em um fundo, não é você quem faz o trabalho de escolher as aplicações, mas sim um profissional qualificado para isso, que é conhecido como gestor do fundo de investimento.

Esse profissional fica responsável pela seleção dos ativos que compõem o fundo e pelo acompanhamento dos resultados .

O papel do gestor é trabalhar pelo resultado do fundo. Se algum dos ativos selecionados não estiver rendendo bem, ele poderá substituí-lo a qualquer momento. Isso dá mais segurança, principalmente para quem está começando a investir.

2.    Fácil acompanhamento

A rentabilidade dos fundos de investimento é atualizada diariamente, o que facilita o controle da aplicação. Além disso, os fundos possuem relatórios de acompanhamento do  histórico de rentabilidade, o que confere mais transparência ao investimento e dá mais segurança para o investidor.

3.    Diversificação da carteira de investimentos

Diversificar os investimentos é importante para aumentar as chances de ganhos e diluir os riscos da carteira. Afinal, se você só tem LCI de um banco, por exemplo, e essa instituição tiver problemas financeiros, todo o seu investimento estará em risco.

Da mesma forma, se você só investe em ações de uma companhia e ela vier a ter problemas, as chances de que seu investimento sofra prejuízos são grandes.

Investir em fundos é uma das formas mais simples de diversificar. Uma vez que os fundos são compostos por várias aplicações, é muito mais fácil montar uma carteira diversificada comprando cotas do que investindo diretamente em produtos separados, por exemplo.

4.    Possibilidade de aplicar com poucos recursos

Você não precisa ter muito dinheiro para investir em fundos. Isso porque muitos deles possuem valores de aplicação mínima bem acessíveis. Logo, os fundos são investimentos bem democráticos, ao alcance de todos os bolsos.

5.    Há fundos para todo tipo de investidor

Outra grande vantagem de investir em fundos é a variedade de opções que essas aplicações oferecem.

Existem alternativas mais conservadoras, como fundos de renda fixa, até as opções mais arrojadas, como fundos cambiais, de ações e multimercados. E, independentemente do tipo de fundo, com uma boa gestão, esses investimentos podem proporcionar resultados muito interessantes.

Desvantagens

1.    Custos

Para custear o trabalho da administração e da gestão, os fundos de investimento cobram taxas de administração, que não existem em outros investimentos. Alguns fundos também cobram uma taxa quando o resultado do fundo supera as expectativas (20% do que exceder o CDI, por exemplo), que é a taxa de performance.

Por essa razão, é muito importante ter conhecimento do valor dessas taxas antes de investir em fundos. Caso contrário, mesmo que o fundo alcance bons resultados, o ganho pode não ser atrativo se as taxas forem muito altas. Esses custos são apresentados no regulamento da aplicação e você deve prestar atenção nos valores.

2.    Falta de autonomia

Se, por um lado, é fácil e cômodo investir em fundos, por outro, você não escolhe em quais ativos aplicará o seu dinheiro. A única opção que você tem de escolha é relacionada  ao tipo de fundo.

Se você aplica em um fundo de ações, por exemplo, não há garantia de que as ações presentes no fundo serão as mesmas durante todo o período que você estiver investindo.

Isso acontece porque o gestor tem total liberdade para substituir os ativos conforme a sua estratégia. Ou seja, ao investir em fundos, você somente comprará as cotas e acompanhará os resultados da aplicação, sejam bons ou ruins.

3.    Liquidez

Na hora de investir em fundos, outro aspecto importante é a liquidez da aplicação. Nesse sentido, há dois prazos diferentes: o momento no qual é solicitado o resgate, e o dia em que efetivamente o dinheiro cai na conta.

A maioria dos fundos não tem liquidez em D0, ou seja, o dinheiro não vai para a sua conta no mesmo dia que você pede o resgate. Isso dependerá das regras do fundo, que também deverá constar no relatório e no regulamento. Há fundos que disponibilizam os recursos um dia após a solicitação. No entanto, em alguns casos, isso pode demorar 30 dias.

Isso não é bem um problema, mas sim algo que você precisa ter em mente.Muitos fundos com liquidez em 30 dias da solicitação do resgate possuem rendimentos bem interessantes, portanto, lembre-se de avaliar o seu fluxo financeiro antes de fazer a escolha do fundo.

Clique aqui e entenda tudo sobre liquidez

4.    Confiabilidade da gestão

Por último, é importante conhecer o histórico do gestor antes de investir em um fundo. Como este profissional fica responsável por toda a movimentação do dinheiro, é importante pesquisar qual a experiência da empresa e dos profissionais diretamente envolvidos na operação.

O fato de uma empresa de gestão ser pequena ou não ser tão grande quanto um banco não significa que ela não seja qualificada. Nesse sentido, uma boa forma de consultar informações é no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Lá você encontra o regulamento do fundo e, também, informações sobre os seus administradores e gestores.

 Aplique em fundos e varie seus investimentos

Fundos de investimento são excelentes para variar sua carteira de aplicações sem fazer com que você se preocupe em contratar e administrar diversos produtos.

Vale a pena aproveitar a oportunidade de investir em um produto que oferece uma boa rentabilidade e que conta com o auxílio de uma equipe de especialistas, que trabalham com foco total no rendimento do fundo.

Se você quer  aplicar de forma simples e potencializar seus ganhos, saiba que você pode fazer tudo pelo super app. Chegou a hora de você conhecer os fundos de investimento do PagBank.

Nossos fundos oferecem a comodidade de investir em um produto rentável com profissionais trabalhando para fazer seu dinheiro render, buscando a melhor relação risco e retorno dos investimentos.

Conheça os Fundos de Investimento PagBank