Resumo do texto

  • LCA são Letras de Crédito Imobiliário, um tipo de investimento em renda fixa bastante popular no Brasil;
  • Elas garantem recursos para que o banco forneça crédito a produtores agrícolas;
  • Veja como funciona esse tipo de investimento, qual é a sua liquidez, riscos, o aporte mínimo e as regras mais comuns para os investidores.

Conheça os CDBs PagBank

 

As Letras de Crédito do Agronegócio — conhecidas no mercado financeira como LCAs — são investimentos em renda fixa oferecidos por bancos e corretores de investimentos cuja principal característica é a isenção de Imposto de Renda para Pessoa Física.

Aplicar em uma LCA nada mais é do que um empréstimo feito a uma instituição para que ela tenha fundos para custear operações de crédito no setor agrícola.

O rendimento obtido pelo investidor é justamente o valor dos juros desse empréstimo. A taxa de juros pode ser calculada com base em um valor fixo, um índice de rentabilidade ou de maneira híbrida, usando o índice de rentabilidade somado à taxa fixa de juros.

O funcionamento das LCAs é bem parecido com as LCIs (Letras de Crédito Imobiliário), que também é um investimento isento da cobrança de IR e IOF (para PF), contudo, existem diferenças que você precisa conhecer antes aplicar seu dinheiro.

Veja mais sobre as LCAs, como investir e quais são as principais características e vantagens desse investimento. Acompanhe!

O que é LCA?

LCA é a sigla para Letras de Crédito do Agronegócio, uma modalidade de investimento em renda fixa isenta de Imposto de Renda (para Pessoa Física) que funciona de forma muito semelhante aos CDBs e às LCIs.

Quando uma pessoa investe em uma LCA, está fornecendo recursos para que o banco forneça crédito para produtores agrícolas. A instituição, então, usa o dinheiro para oferecer linhas de crédito para o agronegócio e o investidor recebe o valor da aplicação com correção de juros após um determinado tempo.

Qual a diferença entre LCA e LCI?

Ambos são investimentos de renda fixa, porém, enquanto os recursos captados nas LCIs são direcionados a financiamentos e investimentos imobiliários, as LCAs captam recursos para as operações no campo.

Sabe o que isso significa na prática? Quando você investe em uma LCI, o banco usa este dinheiro para financiar crédito imobiliário aos seus clientes. Já em LCA, o banco utiliza para financiar crédito voltado ao agronegócio e produtos agrícolas.

Além dessa diferença, LCIs e LCAs podem variar em termos de rentabilidade, carência e vencimento e investimento mínimo.

Vantagens de investir em LCAs

LCA é um investimento de renda fixa que possui:

  1. Isenção de Imposto de Renda e IOF para Pessoa Física;
    Baixo risco para o investidor;
  2. Rentabilidade maior que a poupança;
  3. Garantia do Fundo Garantidor de Crédito;
  4. Baixa incidência de taxas, assim como as LCIs;

Essas isenções acontecem pois o Governo Federal vê as LCAs como um investimento na própria economia nacional, gerando empregos, renda e aquecendo a economia.

Desvantagens de investir em LCAs

A principal desvantagem de investir nas LCAs são os prazos de resgate. O prazo mínimo é de 90 dias, porém, ele pode ser estendido por mais de um ano. Além disso, as LCAs não servem como garantia para operações na Bolsa de Valores.

Como funcionam as LCAs?

Agora acompanhe o funcionamento das Letras de Crédito do Agronegócio na prática.

Quanto é preciso para investir em uma LCA?

O investimento mínimo varia muito de instituição para instituição. Você pode encontrar LCIs que começam com o mesmo valor necessário para um CDB (algo em torno de R$500) até oportunidades que exigem mais investimentos, atingindo valores entre 5 e 10 mil reais.

Mas saiba que esses valores são médias do mercado. Para saber exatamente quanto você precisa investir será preciso fazer uma pequena pesquisa de mercado.

Qual é a rentabilidade?

Assim como acontece com CDBs e LCIs, as LCAs se dividem entre prefixadas e pós-fixadas.

No prefixado, o investidor sabe exatamente quanto receberá na data do vencimento. Na modalidade pós-fixada, em contrapartida, é possível fazer uma previsão de rentabilidade no final do investimento.

Isso acontece porque a rentabilidade pós-fixada depende dos indicadores financeiros que são usados como base de cálculo. Geralmente esses indicadores são o CDI, a taxa Selic ou o IPCA.

As opções mais comuns do mercado são as LCAs pós-fixadas que têm seu rendimento atrelado ao CDI. Vale ressaltar que existem também os híbridos, que aliam uma taxa prefixada com um indicador, como o IPCA.

Quais são os riscos e garantias?

As LCAs possuem baixo risco, afinal, estamos falando de uma aplicação de renda fixa, ou seja, não está sujeita aos riscos de mercado — para entender todos os riscos das aplicações, confira este post.

O risco mais sensível de uma LCA está em investir em uma instituição que apresenta uma baixa nota no Índice de Basileia. Esse índice avalia a capacidade de um banco ou corretora pagar sua aplicação.

Felizmente, as LCAs contam com a garantia do FGC, que diminui ainda mais esse risco.

Confira como o Fundo Garantidor de Crédito protege os investimentos!

Como funciona o resgate e qual é a liquidez de uma LCA?

LCAs costumam ser investimentos de longo prazo, podendo ter carência e vencimento bem mais longos que uma LCI ou um CDB. Por isso, vale a pena investir nelas se você não tem pressa para ter o valor investido de volta.

Em relação à liquidez, existem LCAs com resgate em dois formatos:

  1. Liquidez no vencimento – você só poderá resgatar o dinheiro após o período estabelecido na contratação;
  2. Liquidez após carência – você poderá resgatar o valor investido após o período de carência, se desejar. Caso prefira manter o investimento após o fim da carência, sua aplicação será resgatada na data de vencimento.

Caso você queira retomar o dinheiro antes do prazo, a solução é apelar para os mercados secundários. Na prática, isso significa repassar seu investimento para outra pessoa, contudo, a liquidez nesse tipo de operação não é garantida e você pode encarar uma baixa procura do mercado.

Como investir em LCAs?

Os investimentos em LCAs podem ser adquiridos por meios de bancos ou corretoras habilitadas para comercializar esse título.

Não se esqueça de fazer uma boa pesquisa de mercado e fazer simulações para encontrar a LCA que mais se enquadra às suas necessidades e objetivos. Por exemplo: se você tem R$500 para iniciar seus investimentos e deseja resgatar esse dinheiro em 30 dias, as LCAs não se enquadram na sua realidade. Um CDB com liquidez diária, entretanto, pode ser uma boa alternativa.

Não se esqueça da importância de variar investimentos

Mesmo que você encontre uma LCA que se encaixa perfeitamente às suas expectativas como investidor, uma dica importante é diversificar seus investimentos. Afinal, aplicar tudo no mesmo lugar pode reduzir seu retorno e até gerar dificuldades para você — no caso da LCA, isso significa ver todo o seu dinheiro bloqueado durante um bom tempo.

O importante é dar variedade para seu portfólio de investimentos. Se você quer apostar só na renda fixa, é importante direcionar parte dos seus recursos para outros produtos, como LCIs e também os CDBs.

Agora, se você tem mais experiência, é importante que você deixe uma parte do seu dinheiro reservado para investir na renda variável, seja por meio de ações ou em fundos de investimentos, por exemplo.

Para diversificar e também ter segurança, nossa sugestão é que você conheça mais sobre os CDBs PagBank. Todos eles contam com a garantia do FGC, um bom Índice de Basiléia e podem ser contratados diretamente pelo super app PagBank.

Clique aqui e conheça todas as opções.

Para investir nos nossos CDBs não tem segredo. Primeiro, crie uma conta grátis em poucos minutos. Depois, acesse o super app PagBank, clique na aba Produtos e, em seguida, em Aplicar meu Dinheiro. Pronto, agora você vai poder conferir todas as regras e características dos CDBs PagBank.

Baixe o super app e conheça os CDBs PagBank